Mais de 1,3 milhão de crianças da África podem ficar sem alimentos que recebem em escolas apoiadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que, em muitos casos, representam a única refeição do dia, a menos que o Programa Mundial de Alimentos (PMA) receba novos recursos nas próximas semanas.

Em comunicado, o PMA alertou que, se os doadores não fornecerem novos fundos durante o próximo mês, mais de 500 mil meninos e meninas em Camarões, Mali, Mauritânia e Níger vão ficar sem comida na escola.

Além disso, se até o fim de 2016 não forem recebidas novas verbas, outras 700 mil crianças em outros 11 países da África central e ocidental também deixarão de receber alimentos essenciais.

“Em muitos países da África central e do oeste, a comida servida na escola determina a linha fina de sobrevivência, dado que em muitos casos ela é a única alimentação regular que eles obtêm”, alertou no texto o diretor do PMA na África Ocidental, Abdou Dieng.

 

Fonte: G1||http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/08/sem-verba-onu-pode-cortar-comida-de-13-milhao-de-criancas-africanas.html

print

Comentários