Na próxima quarta-feira (18) é comemorado o dia Nacional da Luta Antimanicomial, que tem como objetivo, na política de saúde mental, a reformulação da cultura de tratamento, a convivência e tolerância com o sofrimento mental dentro do meio social. Neste ano o tema é ?Cuidar sim, excluir não?.
Em Formiga, as atividades comemorativas serão realizadas de 16 a 20 de maio e são destinadas a toda a população e aos portadores de sofrimento psíquico. Esta bandeira da Luta Antimanicomial é levantada no município desde 1995, quando foi fundado o Núcleo de Atenção Psicossocial (Naps), hoje Centro Apoio Psicossocial (Caps).
Os trabalhos no Caps contam com vários atendimentos específicos, incluindo oficinas terapêuticas, quando são realizados trabalhos manuais, artes e produções literárias. No dia 18 de maio ocorrerá uma carreata. A concentração será em frente à Fiat, a partir das 9h, e o término na praça São Vicente Férrer, por volta das 10h30.
O psicólogo Roberto Lopes Mendonça ressalta que este trabalho é feito no Brasil desde a década de 80, tendo início em Santos. Segundo ele, o movimento é em favor da extinção progressiva dos manicômios no Brasil e a favor dos serviços substitutivos, como os realizados no Caps. ?A internação é o último recurso. O mais importante é o tratamento? , afirma.
Confira a programação
Segunda-feira (16) – Culto ecumênico, às 14h no Caps.
Terça-feira (17) – Feira de artesanatos e exposições (produção dos pacientes), das 8h às 17h, em frente à antiga Minas Caixa.
Quarta-feira (18) – Carreata pela cidade. Concentração em frente á Fiat, a partir das 9h.
Quinta-feira (19) – Feira de artesanatos, das 8h às 15h, em frente à antiga Minas Caixa.
Forró do Caps e caldo de feijão, às 16h, na sede do Caps.
Sexta-feira (20) – Dia de lazer, passeio com pacientes na Praia Popular, das 8h às 16h.

Imprimir
Comentários