Sem créditos no celular e precisando dar um recado para a família ou confirmar um compromisso de trabalho? Um serviço chamado Freakom, oferecido pelo Grupo Wertt, de São Paulo, pode ser a solução dos seus problemas. A companhia está lançando este mês em Londrina, no Paraná, uma novidade que pretende espalhar pelo país: o serviço de ligações de telefonia celular patrocinadas.
O serviço funciona da seguinte maneira: o anunciante compra um pacote de minutos de ligações que patrocinará. O usuário do serviço liga, digita um código de acesso, ouve a mensagem e tem o próximo minuto para falar de graça. De acordo com o presidente do Grupo Wertt, Jean-Marc Schiffler, não há necessidade de cadastro ou assinatura de serviço. O cliente terá apenas que ouvir a propaganda para usar o telefone sem custo.
Em Londrina, a Wertt já fez uma primeira rodada piloto com mensagens de Natal. A Sercomtel informou que a parceria foi fechada e que aguarda o início das operações comerciais. De acordo com a empresa que idealizou o serviço, isso deve ocorrer até o fim deste mês. A Wertt, que diz ter a patente do produto, informa estar em negociações para fechar o serviço com as grandes operadoras de telefonia do Brasil.
A Sercomtel, que atua nas cidades de Londrina, Tamarana, Cambé, Ibiporã, Arapongas, Rolândia e Apurcarana, no norte paranaense, tem atualmente 265 mil clientes no setor de telefonia fixa e móvel. A companhia tem capital público, com 55% das ações com a Prefeitura de Londrina e 45% com a Companhia Paranaense de Energia (Copel).
Disponibilidade

Em um primeiro momento, porém, as mensagens estarão disponíveis apenas para celulares pré-pagos da Sercomtel, com destino para linhas da mesma operadora. Primeiro as pessoas poderão fazer a ligação do pré-pago para o pré-pago; depois do pré-pago para o pós-pago; e do pré-pago para o fixo, informa o executivo, lembrando que, ao longo do tempo, o mundo ideal é que as ligações possam ser feitas entre diferentes operadoras.

Segundo Schiffler, o serviço foi desenvolvido levando em conta que a maior parte dos celulares em operação no Brasil são pré-pagos ? com isso, em algum momento, as pessoas podem ficar impossibilitadas de falar por falta de créditos. A capacidade de uso do sistema da população aumenta. Se a pessoa usar o serviço duas vezes por dia durante o mês, falará 60 minutos a mais a cada 30 dias, explica.

Para as operadoras, de acordo com o executivo, a vantagem é que os anunciantes terão de comprar os minutos a serem usados pelas pessoas dispostas a ouvir suas mensagens. A Wertt definiu que os spots, que seguem os mesmos conceitos que as propagandas de rádio, podem ter de 5 a 26 segundos de duração. Depois disso, segue-se um minuto de ligação gratuita para o ouvinte. Aos 50 segundos, o ouvinte recebe um aviso sonoro de que o tempo está se esgotando, para poder finalizar a ligação.
Acompanhamento
Schfiller explica que os anunciantes podem definir um limite para que cada usuário ouça a mensagem, conforme suas necessidades. Da mesma forma, poderão acompanhar em tempo real o resultado das ações; se a empresa quiser, poderá mudar a peça publicitária usada caso achar que o resultado não está a contento. Com o uso do celular, [o anunciante] saberá em que horários uma determinada pessoa usa o serviço, ganhando mais informações sobre seus hábitos, diz.
No início, a grade das peças publicitárias será definida por horário, como ocorre nas mídias tradicionais, como rádio e televisão. Entretanto, com o desenvolvimento do serviço e promoções especiais que incentivam o cadastro dos clientes no sistema da empresa, os anunciantes poderão direcionar suas mídias de forma mais específica, conforme o perfil do cliente. O objetivo é que possa haver um direcionamento qualificado para que a empresa possa otimizar [o investimento].

Imprimir
Comentários