Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet),  do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) decidiram, em assembleia realizada nesta sexta-feira (18), aceitar a proposta de reajuste salarial proposta pela União de 5,5% no primeiro ano e de 5% no ano seguinte. Contudo, a paralisação continua e não existe previsão para o retorno ao trabalho.

 

De acordo com a assessoria de imprensa do Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino (Sindifes), a retomada das atividades pelos técnico-administrativos nas universidades de Minas Gerais depende de um consenso nacional da categoria. Somente quando todas as assembleias dos outros estados aceitarem a proposta do Governo Federal, haverá uma data para o fim da greve.

Segundo o Sindifes uma reunião geral deve acontecer na próxima sexta-feira (25). Os servidores técnico-administrativos estão em greve desde maio. 

O Tempo

Imprimir
Comentários