O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, acompanhado do chefe do Gabinete Militar do Governador e coordenador Estadual de Defesa Civil, coronel PM Luis Carlos Dias Martins, do secretário-executivo, tenente coronel PM Eduardo César Reis, e do diretor-geral do DER/MG, José Elcio Santos Monteze, viajou a Brasília (DF), nesta quarta-feira (26), para apresentar ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e ao secretário Nacional de Defesa Civil, coronel da Polícia Militar de Pernambuco, Humberto de Azevedo Viana Filho, os subsídios técnicos dos municípios mineiros que decretaram situação de emergência homologada pela Defesa Civil de Minas Gerais. O objetivo é dar sequência e obter agilidade nos processos de liberação dos recursos de R$ 250 milhões solicitados pelo governo mineiro.
O pedido do governador Antonio Anastasia foi oficializado no dia 19 de janeiro pelo secretário Carlos Melles e reiterado pelo próprio governador em audiência, no dia 21, com a presidente Dilma Rousseff.
Diante dos grandes estragos provocados pelas chuvas, da mobilização dos municípios mineiros, do trabalho de levantamento da Defesa Civil e do início das atividades da força tarefa criada pelo Governo de Minas, o secretário Carlos Melles pediu ao ministro da Integração Nacional a liberação imediata de R$ 50 milhões. Segundo Carlos Melles, o ministro Fernando Bezerra assegurou o atendimento do pedido e informou que deverá vir a Belo Horizonte na próxima semana para anunciar a liberação.

?Estamos em um processo permanente de ação. Depois de receberem a ajuda humanitária, os municípios estão buscando a homologação de sua situação de emergência junto à Defesa Civil. A força tarefa está auxiliando as prefeituras na montagem dos projetos. Já formalizamos o pedido de recursos federais e hoje demos mais um passo importante para que os municípios possam iniciar sua recuperação e retornem o mais rápido possível à normalidade. Só quem vistoriou e visitou as áreas atingidas sabe dimensionar a gravidade e a triste situação dos moradores dessas regiões castigadas pelas chuvas, explicou Carlos Melles.

print
Comentários