O número é espantoso e não para de crescer.

Já somos mais de onze milhões de desempregados, e para muitos é difícil visualizar alguma luz, mesmo tênue, no final do túnel.

A queixa e o xororô são recorrentes e a maioria diz “Falta-me oportunidade”, porém esclareço que é exatamente na ausência de oportunidade, que demonstramos nossa tenacidade e nossa determinação frente às adversidades.

Esta é a ocasião oportuna para testar o quanto somos competentes, o quanto somos esforçados e não nos rendemos, muito menos jogamos a toalha, nem cruzamos nossos braços, e nem nos entretemos em coisas inúteis que não levam a nada.

Homens e mulheres bons e de princípios consolidados não se entregam, e  sempre haverá disputas e conflitos entre pessoas, entre empresas, entre instituições, e entre as nações, porque isso é resultado de divergências de opinião, de diferenças de desejos, de diferenças de objetivos, entretanto, precisamos sempre divergir com sabedoria e em amor cristão, porque nas discussões de ideias, nos tornamos mais competentes e mais hábeis em dialogar; e nossa felicidade, nossa pura alegria consiste em preparar um amanhã melhor, pensando e se dedicando e se esforçando agora, no presente, e esquecendo o que passou, e não nos agradou nem somou nada.

Sempre enalteço que não existe satisfação maior que aquela que sentimos quando somos úteis, quando com nossa presença e nosso conhecimento e trabalho, proporcionamos alegria e o bem estar dos outros.

Você que agora está desempregado, entenda que este é um momento difícil, mas ele passará.

Acreditar na sua potencialidade, na sua capacitação para “n” coisas que você conhece, é a chave. E, não fique remoendo um passado que nunca voltará. Nada de mágoas, nem rancores.

O passado é página virada, é para esquecer, e não alimente nenhuma semente ou raiz de rebeldia em seu coração. Simplesmente, faça o que você sabe fazer, e faça muito bem feito e saia à procura de clientes e oferte aquilo que você faz ou sabe fazer. Saber vender seu peixe faz uma diferença danada!

E nunca esqueça que somos todos, sem nenhuma exceção, apenas pó sem Deus. Somos dependentes das bênçãos de Deus, de seus milagres em nossa vida.  A força de nosso braço é importante, mas vã e inútil, se não andarmos na presença de Deus.

Se estivermos em aliança com Deus, nosso esforço mudará nosso futuro. Nosso futuro será glorioso. É verdade bíblica.

E nada muda isso! ALELUIA!!!

Imprimir

Comentários