Apesar de na semana passada ter sido divulgado em vários veículos de imprensa que o número de vacinas contra febre amarela era insuficiente em Formiga, a informação que agora é passada pela Secretaria de Saúde é outra: a situação já está normalizada. Nos próximos dias, a campanha de vacinação será intensificada em toda a zona urbana e rural.
A coordenadora do setor de Epidemiologia, Juliana Castro, afirmou que esta medida não é exatamente uma campanha, mas um alerta para que a população vacine em resposta às conseqüências das enchentes. ?Pedimos que a população se vacine novamente, pois a última campanha foi em 1998. Com as enchentes o risco é maior. Vacine-se, previna-se, pois é uma doença completamente evitável?, esclarece.
A população deverá procurar os Postos de Saúdes nos bairros que residem, das 7h30 às 17h, de segunda a sexta-feira. O usuário SUS deve comparecer no posto com o seu Cartão de Vacinação. Juliana garante que a situação da falta de vacinas se normalizou na manhã desta terça-feira e que os postos de saúde já contam com doses suficientes para atender à população.
A secretária de Saúde, Luiza Flora de Oliveira, enfatiza que ?No verão e com as enchentes há uma maior circulação de mosquitos principalmente na orla do Lago de Furnas onde no carnaval teremos muito movimento. Além disto, vale ressaltar que nossa ação é preventiva, para aqueles que não tomaram a vacina ou que há mais de dez anos não fizeram o reforço?, comenta a secretária.
Segundo dados do Ministério da Saúde, o risco de febre amarela em áreas urbanas está descartado. Para se ter uma idéia, desde 1942 não há registro de febre amarela urbana no Brasil.
Os casos registrados atualmente são de pessoas que contraíram a doença ao entrar nas matas. A febre amarela tem uma vacina 99% eficaz e é fabricada pelo Ministério da Saúde, por meio da Fundação Oswaldo Cruz.
Contra Indicações:
1. Crianças com menos de 6 meses de idade;
2. Portadores de AIDS e de Cancer;
3. Gestantes.

print
Comentários