Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) divulgou um novo boletim com atualizações da investigação dos casos de intoxicação exógena por Dietilenoglicol: quatro mortos e 18 casos suspeitos notificados. Desses, 16 pessoas são do sexo masculino e duas do feminino. Quatro casos foram confirmados e os 14 restantes continuam sob investigação, uma vez que apresentaram sinais e sintomas com relato de exposição. 

A distribuição geográfica dos 18 casos notificados, segundo município de residência, é a seguinte: 12 casos em Belo Horizonte e os demais 6 casos contabilizam registros em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Pompéu, na Região Central de Minas Gerais, São João Del Rei, na Região Central, São Lourenço, no Sul de Minas, Ubá, na Zona da Mata e Viçosa, também na Zona da Mata.

De acordo com a secretaria, quatro casos evoluíram para óbito. Nesta quinta-feira, foi incluída oficialmente a morte da moradora de Pompéu, . Ela morreu com os sintomas semelhantes aos da intoxicação exógena causadora da síndrome nefroneural, ingeriu a cerveja Belorizontina no dia 19 dezembro, na casa de parentes, em Belo Horizonte.

No Natal, ela deu entrada no pronto-atendimento da Santa Casa de sua cidade natal, onde perdeu a vida três dias depois, em 28 de dezembro.

O último óbito associado ao caso ocorreu ontem: Milton Pires, de 89 anos, fundador do Bar Baiuca, no Bairro Funcionários, Região Centro-Sul da capital, faleceu no Hospital Mater Dei, onde deu entrada no início desta semana. O corpo dele foi levado ao Instituto Médico-Legal para exames de necropsia. Segundo um filho de Milton, que se identificou somente como Elton, o pai tomou a cerveja dentro do próprio bar na semana passada. Ele afirma que todo estoque do estabelecimento de rótulos da Backer já foi “encaixotado” e o fornecedor substituído.

Na quarta-feira, morreu mais uma vítima com suspeita de síndrome nefroneural: a vítima é Antônio Márcio Quintão de Freitas, de 77 anos, como apurou a reportagem do Estado de Minas. Segundo a instituição, o paciente estava internado no Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte.

A outra morte já registrada ocorreu na terça-feira, dia 7. Trata-se de Paschoal Demartini Filho, de 55 anos, morador de Ubá, na Zona da Mata. O genro dele, Luiz Felippe Teles Ribeiro, ainda está internado. Eles estavam em um hospital de Juiz de Fora, na mesma região, e confraternizaram com familiares no Bairro Buritis, Região Oeste de BH, onde consumiram a cerveja Belorizontina, da Backer.

A secretaria continuará a investigação epidemiológica e clínico-laboratorial dos casos, incluindo a emissão de notas técnicas para orientação aos serviços e profissionais de saúde, e divulgação periódica de informações atualizadas à população.

Imprimir

Fonte:

Estado de Minas