Mais duas mortes por dengue foram registrada em cidades da região Centro-Oeste. De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulgado nesta terça-feira (11), os casos ocorreram em Pitangui e Pompeu.

Ao todo foram sete mortes pela doença registradas na região. Segundo o boletim, Arcos (1), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Pitangui (1), Pompeu (1), São Gonçalo do Pará (1) e São Gotardo (1) são as cidades da região que tiveram mortes por dengue confirmadas até o momento.

Segundo o portal G1, com 3.490 casos, Nova Serrana passou a ser a cidade da Superintendência Regional de Saúde (SRS) em Divinópolis, com mais casos prováveis de dengue registrados. São 170 casos a mais em relação à semana passada. Em uma semana, Divinópolis registrou 283 novos casos prováveis e chegou a 3.177. Na semana passada eram 2.894 casos prováveis.

Arcos, que já teve uma morte por dengue confirmada neste ano, segue com índice muito alto. Com 72 casos a mais em relação ao último boletim, o município teve 3.420 casos registrado.

Formiga registrou 713 casos, cinco casos a mais do que a semana passada e também segue com índice muito alto para infestação.  No município a morte de uma adolescente registrada na sexta-feira passada (7) com suspeita de dengue hemorrágica está sendo investigada pela Santa Casa de Caridade.  O hospital ainda não divulgou o laudo dos exames.

Em Minas

Em todo o Estado, os casos notificados de dengue, que englobam os confirmados e os suspeitos, já somam 399.522. O número é 7,3% maior em relação ao registrado na semana passada. A média de notificações ultrapassa 3,9 mil casos por dia. A quantidade de mortos pela enfermidade também assusta: subiu de 67 para 74 desde o dia 3 de junho.

Segundo o jornal Estado de Minas, Belo Horizonte e Betim permanecem no segundo lugar do ranking de cidades com mais vítimas fatais do vírus transmitido pelo Aedes aegypti, com 12 óbitos cada uma. Uberlândia, no Triângulo Mineiro, ainda é a líder ranking, com 14 mortos.

Ao todo são 127 mortes em investigação para dengue. Foram confirmadas mortes em Arcos (1), Belo Horizonte (12), Betim (12), Contagem (2), Curvelo (1), Frutal (2), Ibirité (1), Ituiutaba (1), João Monlevade (1), João Pinheiro (4), Juiz de Fora (4), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Monte Carmelo (1), Paracatu (1), Passos (2), Patos de Minas (1), Pitangui (1), Pompéu (1), Rio Paranaíba (1), Sacramento (1), São Gonçalo do Pará (1), São Gotardo (1), Uberaba (2), Uberlândia (14) e Unaí (2), Vazante (2).

Nas últimas quatro semanas, 155 municípios mineiros apresentaram incidência muito alta ou alta de casos prováveis. Outras 169 localidades mineiras apresentaram média incidência.

Estado com maior contingente de infectados do país, Minas deve fechar o ano com uma das maiores epidemias de sua história, já que os números dos cinco primeiros meses de 2019 superam o somatório de quase todos os outros anos completos da última década.

IMPRIMIR

Fonte:

G1 e Estado de Minas