Na próxima quarta-feira (22), o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) participará de painel com especialistas do mercado para debater indicadores para a política de educação financeira no país durante a 6ª Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF 2019), em São Paulo. Na ocasião serão apresentados dados da pesquisa Educação Financeira – Comportamentos do Brasileiro Ligado ao Dinheiro, realizado com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e em parceria com o Banco Central.

Uma das principais conclusões do estudo mostra que apesar de a maioria dos brasileiros acreditar que possui um grau de conhecimento bom ou ótimo para administrar seu dinheiro, 32% não têm o hábito de traçar metas para realizar sonhos de consumo e 40% reconhecem que o aspecto emocional influencia as decisões financeiras.

Dentre os que consideram bom ou ótimo seu nível de conhecimento, quase a metade (46%) aprendeu a gerenciar sua vida financeira sozinho e para 24%, a aprendizagem aconteceu em casa, desde cedo. Outro dado revela que o aprendizado pela internet é mais frequente entre os homens: 27% recorreram ao ambiente digital para consultar canais e sites de conteúdos de orientação financeira. Já no caso das mulheres, apenas 10% afirmam ter aprendido a gerenciar seu dinheiro pela internet.

Além disso, 81% dos entrevistados destacaram que ao fazer compras, avaliam se realmente precisam do produto, enquanto 70% declararam conseguir resistir às promoções, ou seja, só compram o que está planejado.  Em contrapartida, um terço dos brasileiros compram produtos por impulso – mesmo que estejam contraindo uma dívida – se alguma coisa desperta seu interesse. E 46% assumem já ter comprado algo apenas motivados pelo prazer da posse.

É também significativo o poder da influência de outras pessoas sobre as próprias compras, seja direta ou indiretamente. De acordo com o levantamento, 31% dos entrevistados revelam já ter comprado algo mais caro por se sentirem constrangidos na frente de amigos em vez de adquirir um produto mais barato.

A íntegra da pesquisa será apresentada na quarta-feira e estará disponível nos sites  do SPC Brasil e do Banco Central.

Imprimir

Fonte:

CNDL/SPC Brasil