Logo após o superintendente da Polícia Federal do Amazonas, o delegado Alexandre Saraiva, enviar um pedido de investigação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a direção da PF decidiu substituir Saraiva. O delegado Leandro Almada deve assumir o cargo nos próximos dias.

Segundo o jornal O Globo, Saraiva só enviou esse pedido de investigação após ter sido informado sobre sua saída do cargo.
Apesar de ter uma boa convivência com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que já tentou indicar Saraiva para comandar a Superintendência da PF no Rio de Janeiro, o delegado entrou em rota de conflito após denunciar Ricardo Salles.

No documento, Saraiva acusou Salles de atrapalhar medidas de fiscalização e de ‘patrocinar interesses privados’.

Além de Ricardo Salles, foram citados o senador Telmário Mota (PROS-RR) e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bin.

O documento pede a investigação em cima de condutas como a dificultação de ação fiscalizadora e por “fortes indícios” de advocacia administrativa, patrocinando interesses privados.

As acusações feitas pelo superintendente da PF são relativas à Operação Handroanthus, que resultou na apreensão de, aproximadamente, 200 mil metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente – recorde no Brasil.

Fonte: Estado de Minas

Imprimir
Comentários