Subiu para 30 o número de surtos de conjuntivite no Centro-Oeste de Minas. Os novos dados foram divulgados nessa quinta-feira (15) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e se referem ao levantamento de 2018 encerrado no dia 12 de março.

O levantamento anterior sobre a inflamação nos olhos, informada na última segunda-feira (12) e referente ao período entre janeiro e 6 de março, apontava a existência de 25 surtos na região. No Estado, eram 48. Agora, são 118. O Centro-Oeste de Minas continua como a região que tem a maior concentração de surtos.

A ocorrência de uma doença é considerada surto quando um aumento repentino de número de casos na mesma área e acima do que é esperado pelas autoridades.

 

Casos da doença

Na região, São Gonçalo do Pará lidera o ranking, com o número de surtos passando de 24 para 26. Dores do Indaiá teve um registro até o início da semana. A cidade de Luz entrou para a lista com duas ocorrências de surto.

 

Em Divinópolis, maior cidade da região, onde também fica a Regional de Saúde que é referência para os municípios do entorno, ainda não há surtos notificados. Contudo, a Vigilância Epidemiológica do município informou que o número de casos de conjuntivite viral tem aumentado na cidade desde o início de março.

Conforme o órgão, cerca de 20 pessoas procuram por dia atendimento nas unidades de saúde.

 

Prevenção

A inflamação pode ser causada por alergia, mas é a forma provocada por vírus ou bactérias que mais preocupa as autoridades, pois a transmissão ocorre de pessoa a pessoa.

 

Confira as dicas da SES-MG:

  • Nunca compartilhe itens pessoais como maquiagem, travesseiros, óculos e toalhas de mão e rosto
  • Cubra o nariz e a boca quando tossir ou espirrar e evite esfregar ou tocar os olhos
  • Nunca compartilhe suas lentes de contato com outra pessoa e interrompa o uso caso apresente sintomas da conjuntivite
  • Lave as mãos frequentemente, especialmente quando passar tempo na escola ou em outros lugares públicos
  • Mantenha acessível um desinfetante manual como o álcool gel e use-o com frequência
  • Limpe sempre as superfícies com um antisséptico apropriado
  • Se você sabe que sofre alergias sazonais, pergunte ao seu médico o que pode ser feito para minimizar seus sintomas
  • Ao nadar, use óculos de natação para se proteger de bactérias e outros microrganismos presentes na água
  • Ande sempre com lenços de papel para secar ou limpar os olhos e jogue-os fora após o uso. Não guarde os lenços contaminados no bolso para reutilização
  • Não use lentes de contato ou maquiagem na região dos olhos enquanto eles ainda estiverem vermelhos ou irritados
  • Separe sua toalha de rosto e travesseiro, de preferência troque a fronha e a toalha todos os dias
  • Use apenas o medicamento indicado pelo seu médico e lave os olhos com água filtrada ou tratada
  • Faça compressas frias várias vezes por dia e lave o rosto e os olhos com água gelada sempre que possível
  • Em caso de baixa de visão, procure novamente seu oftalmologista
  • Evite a reinfecção não utilizando novamente a maquiagem ou lentes de contato que possa ter usado no período que estava doente

 

 

Fonte: G1 ||

Imprimir

Comentários