Tentativas de fura-fila da vacina contra a Covid-19 tem atrasado a vacinação de profissionais de saúde em São Sebastião do Paraíso. Pelo menos 20 pessoas foram identificadas tentando furar a fila.

Segundo a Prefeitura, essas pessoas teriam se passado por profissionais de saúde para passar na frente da fila da vacina.

O fato vem atrasando a vacinação na cidade porque agora a Prefeitura está tendo que fazer um levantamento para saber se a pessoa é mesmo um profissional de saúde ou se o cadastro terá que ser cancelado.

“Nós criamos um link para que os outros profissionais da saúde pudessem fazer seus cadastros, para que a gente possa identificá-los, nós não temos uma relação desses profissionais. Então para isso a gente criou o link, as pessoas se cadastram, e esse cadastro é revisado pelo pessoal da Vigilância Saúde e aí se confere se aquele profissional está apto para receber a vacinação. E o que acontece é que às vezes algumas pessoas, de má fé mesmo, entram no cadastro e fazem o cadastro sem ter o direito à vacinação”, disse a secretária de Saúde, Adelma Lúcia da Silva.

Ainda conforme a secretária, os cadastros estão tendo que ser revisados para que as pessoas que têm direito de fato possam receber a vacina.

“Isso nos traz transtornos e a gente tem que verificar todas as situações, porque nós estamos obedecendo rigorosamente as normas do Ministério da Saúde e isso faz com que a gente atrase um pouco os nossos trabalhos. Não significa que as pessoas que têm direito não receber as vacinas, todas que têm direito receberão, porém haverá esse atraso até que a gente possa conferir adequadamente quem são os profissionais que preenchem os requisitos naquela fase de vacinação”, disse a secretária.

A Prefeitura faz um levantamento para saber quantos são os idosos de 89 anos para saber se vai dar para antecipar para essa faixa etária a vacinação, já que houve uma sobra de doses da última remessa que chegou.

Até o momento, conforme a Secretaria de Estado de Saúde, São Sebastião do Paraíso tem 2.733 casos confirmados da doença, com 95 mortes.

Fonte: G1



Imprimir
Comentários