A Prefeitura de Itaúna divulgou nesta sexta-feira (2) o terceiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2019. O resultado foi de 0,6%, índice considerado satisfatório de acordo com o Ministério da Saúde.

O levantamento foi realizado entre os dias 29 de julho e 1° de agosto. O Executivo informou que as larvas foram encontradas principalmente em ralinhos, planta aquática, caixa pluvial, bebedouro de animal, tambor e vaso sanitário.

De acordo com o Ministério da Saúde, o índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; situação de alerta quando está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.

Os bairros onde foram encontrados o maior número de focos são Fundão, Vila Tavares, Veredas, Jadir Marinho, Morada Nova I, Cerqueira Lima, Piedade e Parque Jardim. Nestes locais, as equipes reforçaram as ações de combate ao mosquito. Em janeiro, a infestação era de 2,3% e em maio de 1,8%.

Os principais criadouros do mosquito Aedes aegypti são depósitos móveis, lixo, caixas d´água, plantas, vasos de plantas, vaso sanitário, ralinhos e pneus. “É preciso que a população contribua, faça vistorias. Se cada um tirar dez minutos por dia para isso, conseguiremos reduzir cada vez mais a proliferação do mosquito”, alerta a gerente superior de Saúde, Maria Izabel Dâmaso.

Os moradores das regiões visitadas são incentivados a deixar em sacos plásticos nas calçadas, para recolhimento, os criadouros removíveis, como garrafas, pneus, potes e vasilhas de plástico, entre outros recipientes.

O LIRAa permite ao setor de Vigilância Ambiental viabilizar o melhor planejamento das estratégias de controle.

 

 

 

 

Fonte: G1||

print

Comentários