Da Redação

Na segunda-feira (7), foi apresentado o trabalho de conclusão do curso de Engenharia Civil do Unifor-MG que teve como objeto de estudo o Aterro Sanitário de Formiga.

O projeto, que recebeu nota 100 da banca examinadora, foi orientado pelo professor Doutor Tiago Moraes Faria Novais e apresentado pela formanda Nathália Pereira de Jesus que, ainda em 2009, já havia concluído na mesma instituição, a graduação em Engenharia Ambiental.

Em agosto do mesmo ano, o Aterro Sanitário da cidade foi inaugurado e desde então, Natália, que é servidora pública, passou a ser uma das responsáveis pelo equipamento público, se tornando responsável técnica em 2011, função que ocupou até outubro de 2016. Neste período, a engenheira pode acompanhar e atuar efetivamente no início da operação do aterro, ocupação da primeira célula e construção da segunda, que deverá se esgotar em breve.

A tese que recebeu o nome: “Estabilidade geotécnica de taludes de maciços de resíduos sólidos urbanos: estudo de caso do Aterro Sanitário Municipal de Formiga-MG”, em breve estará disponibilizada na biblioteca do Centro Universitário. “O objetivo do trabalho foi verificar e entender melhor o comportamento geotécnico do resíduo sólido urbano e o comportamento do maciço e os fatores que influenciam sua estabilidade”, comentou Nathália.

A engenheira disse ainda, que ao término do trabalho de monitoramento feito por meio de comparação entre as reações do solo e do lixo, que se assemelham em várias situações, e a partir de análises feitas por meio de um software foi possível perceber que, apesar das deformações que são normais, a massa dos resíduos depositados (talude de maciço) no aterro é estável.

Mesmo conhecendo e vivenciando diariamente a operação do aterro, Nathália afirmou que foi importante a escolha do tema, já que considera o assunto de grande relevância. “Foi muito bom concluir que o acúmulo de resíduos sólidos nas células do aterro de Formiga foi feito de maneira adequada, por isso concluímos pela estabilidade dos taludes. Além disso, um aterro mal gerido traz inúmeros transtornos ambientais”, encerrou a engenheira ambiental que colará grau em engenharia civil em breve.

print

Comentários