A Prefeitura Municipal de Pains, por meio da assessoria de comunicação, enviou nota à imprensa na tarde desta quinta-feira (13) anunciando que, por determinação do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, está suspensa a tramitação dos concursos públicos nº 001/2009 (Administração) e 003/2009 (Educação), que ocorreriam no dia 22 de novembro deste ano. Até a análise definitiva do edital pelo Tribunal de Contas, somente o concurso nº 002/2009 (Saúde) continuará em vigor.
O motivo da suspensão, segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, foi a irregularidade na reserva de vagas para portadores de deficiência, uma vez que o município arredondou o percentual inferior a um, devendo o edital sofrer adequações nesse sentido.
Ainda de acordo com fontes da Prefeitura de Pains, os editais destinados aos concursos na área de administração (79 vagas) e de educação (43 vagas) ficam suspensos até que sejam formalizadas as adequações. Feito isso, o processo seletivo seguirá seus trâmites normais, sendo que novas orientações e datas serão publicadas oportunamente.
O concurso destinado à área da saúde oferece 59 vagas e está previsto para ocorrer dia 22 de novembro. As inscrições poderão ser feitas pelo endereço www.imam.org.br, a partir das 10h do dia 22 de setembro até às 24h do dia 22 de outubro.

Outra suspensão
O concurso público da Prefeitura de Córrego Fundo também foi cancelado no mês passado, por determinação do Tribunal de Contas de Minas Gerais. Segundo informações da assessoria de comunicação do Executivo de Córrego Fundo, não foram informados os reais motivos da suspensão. Há boatos de que o concurso talvez seja anulado definitivamente. As provas estavam marcadas para ocorrerem dia 19 de julho. Foram divulgadas 36 vagas, com salários de R$465 a R$1.400.

Em Formiga
Enquanto isso, os formiguenses continuam esperando a publicação do edital do concurso público da Prefeitura de Formiga. O projeto para a criação das 164 vagas está na Câmara Municipal para apreciação e aprovação dos vereadores.
Até o momento, não foi informada a previsão para a divulgação do edital. Sabe-se apenas que o Executivo pediu novamente a prorrogação do prazo ao Ministério Público, mas a Procuradoria não divulgou ainda se conseguiu adiar a realização do concurso. O processo seletivo, que é aguardado ansiosamente pela população, deveria ter sido realizado em dezembro do ano passado. O Executivo pediu prazo de seis meses e o Ministério Público concedeu, o concurso que era para ter sido realizado até junho não foi feito, diante do pedido de novo prazo.

print
Comentários