Uberaba ultrapassou dois mil casos prováveis de dengue em 2020, segundo o Boletim Epidemiológico divulgado nessa segunda-feira (18) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Com 2.204 registros e incidência muito alta, Uberaba continua sendo a cidade do Triângulo Mineiro com o maior número de casos da doença.

São 268 casos novos em relação ao último boletim estadual, divulgado no dia 11 de abril, quando o município registrou 1.936 ocorrências.

Os casos prováveis de dengue aumentaram não só em Uberaba, mas também em outros municípios da região:

  • Uberlândia: com 1.234 registros, é a cidade com o segundo maior número de casos prováveis de dengue. São 36 casos novos em relação ao último boletim, quando o município registrou 1.198 ocorrências. A incidência da doença na cidade é média;
  • Ituiutaba: o município ocupa a terceira posição no ranking, com 1.016 registros prováveis. São 35 casos a mais em relação ao último boletim, quando o município registrou 981 ocorrências. A incidência da doença é muito alta;
  • Patos de Minas: em quarto lugar no ranking, a cidade tem 650 registros, sendo 74 casos a mais em relação a última publicação, quando o município teve 576 ocorrências. A incidência de dengue é alta;
  • Paracatu: o maior município do Noroeste de Minas registrou 28 novos casos prováveis de dengue: o novo boletim apontou 250 registros; na semana retrasada, eram 222. A incidência é média;
  • Araxá: a cidade tem 115 casos prováveis de dengue; na última semana eram 94, representando um aumento de 21 casos. A incidência é média.
  •  

Mortes por dengue

Na região, há mortes por dengue sendo investigadas em Araxá, Campo Florido, Iturama, Sacramento e Uberaba 

Em Minas Gerais, são 34 óbitos em investigação ao todo.

Seis mortes por dengue foram confirmadas, até o momento, nas cidades de Alfenas, Carneirinho, Guaxupé, Itinga, Medina e Raposos.

Chikungunya

Sobre a febre chikungunya, foram registrados em Minas Gerais 1.385 casos prováveis da doença em 2020, sendo 18 em gestantes. Um óbito pela doença permanece em investigação em Campo Belo.

No ano passado, 2.800 casos prováveis de chikungunya foram registrados no estado e houve um óbito pela doença em Patos de Minas.

Zika

Com relação à zika, neste ano, foram registrados 317 casos, sendo 32 em gestantes. No Estado, em 2019, foram 699 casos prováveis, sendo 158 em gestantes.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários