A Universidade Federal de Minas Gerais conquistou o prêmio José Costa, do Jornal do Comércio e Fundação Dom Cabral, pela importância dos laboratórios de testagem da Covid-19. A cooperativa foi responsável por mais de 56 mil testes da doença, o que corresponde a um terço de todos os testes do estado.

A equipe de professores, técnicos e alunos de pós-graduação da universidade se uniu em sete laboratórios logo no início da pandemia. Uma grande estrutura física e científica que funciona no parque tecnológico, no Instituto de Ciências Biológicas (ICB), nas faculdades de Medicina e de Farmácia, e na Escola de Veterinária.

Os testes são utilizados em hospitais públicos e privados e também ajudaram na diminuição da fila de espera de pacientes com suspeita da doença. O dinheiro para o trabalho veio do governo federal.

“Nós vimos o que tínhamos. A gente tinha em mãos pessoas competentes e competência para fazer. Infraestrutura de pesquisa que poderia ser transformado para que pudesse realizar testes em escala maior”, disse o professor Mário Montenegro.

Matéria do G1

print
Comentários