Por Chico Maia

Por fora e por dentro o Parque dos Príncipes faz lembrar o Mineirão. Pertence à prefeitura de Paris, mas administrado em parceria com o Paris Saint-Germain (PSG, que manda nele os seus jogos. Tive o prazer de assistir aqui exibições de mineiros que, pela competência, extrapolaram as montanhas de Minas e brasileiras: Skank e Alexandre Pires (Só Pra Contrariar), durante a Copa de 1998. Foi um festival organizado pelo Raí, que tinha parado com a bola e continuava ídolo do PSG.

Também assisti aqui o Brasil goleando o Chile, 4 a 1, pelas Oitavas de 1998. O estádio fica bem perto do centro da capital francesa e é servido por três linhas de metrô cujas estações ficam a menos de 500 metros dos portões de entrada: Porte de Saint-Cloud, Porte de Saint-Cloud e Michel-Ange Molitor.

Imprimir

Comentários