Sabemos que a tecnologia evoluiu muito ao longo dos últimos anos e que está cada vez mais seguro comprar pela internet, mas isso não significa que os consumidores e até mesmo as lojas estão livres de fraudes. Um estudo realizado pela Konduto aponta que o e-commerce brasileiro sofre uma fraude a cada cinco segundos. Mas como se proteger contra os golpes virtuais?

Ricardo de Paola, CTO da Infracommerce, empresa líder em full service para e-commerce na América Latina, aponta que, hoje em dia, as fraudes são raras em grandes e-commerces, pois já possuem um sistema de segurança mais robusto. “Fraudes com cartões falsos são os golpes mais comuns, mas temos em mãos tecnologias que evitam esse tipo de golpe. Com um código seguro e criptografado a loja se protege e blinda os clientes contra possíveis ataques”, explica Paola.

Já o consumidor deve se atentar em relação à idoneidade da loja, e o especialista aponta os principais pontos de atenção:

1) Identificar o endereço do site

Um passo simples é observar, ao acessar a loja online, se antes do “www” tem o protocolo “https”. Esse “s” significa que o ambiente possui certificado de segurança e atesta que os dados do cliente são protegidos por criptografia. Isso evita que os dados do cliente sejam roubados ou que o cartão de crédito seja clonado, por exemplo.

2) Pesquisar a reputação da loja

É comum cair na tentação de adquirir um produto em uma loja desconhecida, mas que oferece um preço mais atrativo. Porém, o barato pode sair caro: lojas maiores e renomadas possuem toda uma equipe por trás, seja própria ou terceirizada, que realiza o monitoramento e blinda o cliente contra possíveis ataques. Isso não quer dizer que não se deve comprar em lojas menores, mas sim, que a atenção nesses casos deve ser redobrada. Canais como o Reclame Aqui são parada obrigatória antes de realizar qualquer compra, pois permitem que o cliente conheça a reputação da loja e faça uma compra com mais tranquilidade.

3) Caminho até chegar ao site

Muitas tentativas de golpes são enviadas por e-mail; por isso, é sempre bom checar se o site é real ou uma cópia. Uma boa dica é buscar o nome da loja no Google e clicar em links patrocinados, os primeiros que aparecem na busca, pois são pagos pela empresa para estar no topo, portanto, oficiais. Também é importante tomar cuidado com links divulgados pelo Whatsapp ou Facebook e prestar muita atenção antes de clicar em qualquer link de promoção

IMPRIMIR

Fonte:

 Infracommerce