Minas Gerais será totalmente liberada para exportar carne bovina para a União Européia. A notícia foi dada nesta sexta-feira (12) pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, ao secretário da Agricultura do Estado, Gilman Viana Rodrigues. Com o anúncio, 287 municípios das regiões Central, Sul e Sudoeste de Minas que estavam impedidos de comercializar a carne bovina in natura para a União Européia não sofrerão mais a sanção. O impedimento deixou de existir também para as regiões Norte e Sul do Mato Grosso.
Desde 1994, esses municípios mineiros estavam impedidos de exportar para a UE por causa de focos de febre aftosa no ano anterior registrados na região. Mesmo a área sendo reconhecida como livre de febre aftosa pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a partir de 2001, a sanção foi mantida.
A liberação vai ser ratificada pela Diretoria Geral para Saúde e Consumidores da União Européia (DG-Sanco), em reunião do Comitê Permanente de Alimentos e Saúde Animal, nesta terça-feira (16), em Bruxelas, na Bélgica. Após a ratificação, a decisão será publicada no jornal oficial da União Européia. A liberação de todo o território mineiro para exportação de carne bovina para a UE não elimina as regras de rastreabilidade do rebanho e nem as auditorias das propriedades interessadas em fornecer carne bovina aos frigoríficos que exportam para o bloco.

print
Comentários