O Laboratório de Mineralogia do Unifor-MG doará rochas e minerais pesquisados no município de Formiga para compor o acervo Museu Nacional do Rio de Janeiro (UFRJ), que perdeu grande parte de seu material em exposição e da reserva técnica em um incêndio ocorrido no início de setembro.

O coordenador do Laboratório, Anísio Cláudio Rios Fonseca, destacou a gravidade e projeção do caso, os prejuízos irreparáveis e as dificuldades que os profissionais terão em recuperar o Museu. “É uma situação desoladora, na qual nos sentimos compelidos a contribuir”, afirmou.

De acordo com ele, uma das missões do Laboratório do Unifor-MG é divulgar as ciências geológicas, a arqueologia e a paleontologia. Ele ressaltou que o espaço mantém intercâmbio com diversas instituições, pesquisadores e colecionadores de minerais.

O docente comentou que em 2017 houve uma parceria entre o Centro Universitário e o Museu Nacional do Rio de Janeiro. Na ocasião, a bióloga Ana Flávia Barbosa Rosa e a professora doutora Mercedes Okumura, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desenvolveram o trabalho “Coleções Particulares de Pontas Líticas Pré-Históricas do Sudoeste de Minas Gerais: Avaliação da Importância Arqueológica e do Potencial para Estudos Científicos”.

Dentre as atividades, o trabalho analisou o acervo de projéteis líticos (pontas de flecha) do Laboratório do Unifor-MG. “A maioria dos espécimes apresenta grau de preservação excelente, atestando o grande potencial dessas coleções particulares para o estudo da arqueologia de caçadores-coletores dessa região”, divulgaram na época.

Projeto

Além da cooperação entre as instituições, a doação para o Museu, segundo o professor Anísio, faz parte do Projeto Geologia Para Todos, que teve início em 2011 e busca popularizar a ciência. O docente salientou que há uma extensa reserva técnica de amostras e que organizações e escolas interessadas devem entrar em contato pelo e-mailanisiogeo@yahoo.com.br ou anisiogeo@uniformg.edu.br.

Imprimir