O presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, afirmou nesta quinta-feira (24), ao jornal “O Estado de S. Paulo” que as 34 usinas mineiras suspenderam a comercialização de etanol e enfrentam dificuldades para o escoamento do açúcar por causa da paralisação nacional de caminhoneiros.

Além disso, as companhias – a maioria delas no entorno do Triângulo Mineiro – enfrentam uma série de dificuldades de operação devido à falta de diesel utilizado na colheita, carregamento e transporte de cana, e pelos bloqueios em rodovias.

“Os estoques de diesel estão no final, as operações industriais foram reduzidas e outros insumos utilizados na produção não estão sendo fornecidos. Em algumas unidades, a cana tem dificuldade de chegar para a moagem por conta de bloqueios e em outras até mesmo funcionários não conseguem se locomover ao trabalho”, disse Campos.

O executivo está em Belo Horizonte e relatou “filas imensas” para o abastecimento em postos de combustíveis “ainda abertos” na capital mineira. “Em alguns municípios pequenos já há problemas de falta de combustível para abastecer ambulâncias. A situação beira um colapso e esperamos uma solução”, concluiu o presidente do Siamig.

 

Fonte: O Tempo Online||

Imprimir

Comentários