O serviço 102, utilizado por usuários para buscar informações sobre o número de telefone desejado, tem sido uma fonte de aborrecimento para aqueles que viam no canal um auxílio. Em recente avaliação feita pelo Instituto Brasileiro de Relações com o Cliente (IBRC), com sete empresas (Claro, Embratel, Oi Fixo, Oi Móvel, Telefônica, Tim e Vivo), apenas a Embratel e a Telefônica ultrapassaram a meta de 80 pontos em 100 distribuídos e foram aprovadas no teste, conseguindo, respectivamente, 100 e 93 pontos.
Durante o exame, as empresas eram submetidas a três simulações de atendimento pelo 102, em datas e horários diferentes. As que utilizam da Unidade de Resposta Audível (URA, serviço de reconhecimento de voz), trouxeram transtornos aos usuários, pois nem sempre é identificado corretamente o pedido do fornecedor.
Outra reclamação é sobre a cobrança do serviço. Segundo o despacho da Anatel 039/2006, fica proibida a cobrança de ligações originárias de celular, seguindo a determinação para telefonia fixa. As operadoras só podem cobrar o serviço quando o número constar na lista telefônica entregue gratuitamente ao consumidor. Ainda assim, somente a Claro informa quanto custa a ligação, o que faz com que as outras seis empresas desrespeitem determinação do Código de Defesa do Consumidor.
Reprovação
De acordo com a avaliação, os usuários reprovaram todas as operadoras de telefonia móvel, pois, pela pontuação, elas teriam que atingir mais de 79 pontos e nenhuma dela atingiu (Veja infográfico). A operadora que mais se aproximou foi a Oi, com 78 pontos. Em último lugar aparece a TIM, com 63 pontos.

print
Comentários