Segundo o ministro da Saúde, general Eduado Pazzuelo, a vacinação contra a COVID-19 terá início às 17h desta segunda-feira (18/1) em todo o país. O anúncio foi feito esta manhã em Guarulhos (SP), durante o ato simbólico de recebimento de vacinas com os governadores dos estados. 

Na ocasião, o ministro deu início à distribuição de 6 milhões de doses da CoronaVac, imunizante do Instituto Butantan desenvolvido em parceria com o laboratório chinês Sinovac, aos demais estados. Minas vai receber 561 mil doses, conforme planilha divulgada no domingo (17/1) pelo Ministério da Saúde.  

“Acho que podemos começar hoje até o fim do expediente, a partir das 17h”, disse o ministro, após pressão dos governadores. Inicialmente, o início da vacinação estava previsto para quarta-feira (20). 

“A todas as famílias das vítimas, recebam a nossa solidariedade, é muito difícil perder alguém que amamos. Está dado o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo”, afirmou Pazzuelo. 

Ele também aproveitou a oportunidade para ‘alfinetar’ o governador de São Paulo, João Dória (PSDB): “Nós poderíamos, num ato simbólico, ou numa jogada de marketing, iniciar a primeira dose em uma pessoa. Mas, em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso. Não faremos uma jogada de marketing”, disse o chefe da pasta. 

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, participou do evento, que não contou com a presença de Dória. Ele enviou o vice, Rodrigo Garcia. 

As caixas com os lotes da CoronaVac começaram a deixar o centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, Região Metropolitana de São Paulo, por volta das 5h desta segunda (18/1), sob escolta de carros da Polícia Federal. Também  foram escalados para a missão aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e de companhias aéreas, que farão o transporte gratuitamente.

São Paulo ficou com 1.349.200 das 6 milhões de doses. O restante – 4.636.936 de ampolas – foi dividido proporcionamente entre os demais estados. De acordo Pazzuelo, cada unidade da federação ficará responsável pela distribuição aos municípios. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou por unanimidade, neste domingo (17/1), o uso emergencial das vacinas CoronaVac e de Oxford. O Instituto Butantan fará, nesta segunda (18/1), novo pedido para uso emergencial da CoronaVac, desta vez para as doses envasadas no país, já que a autorização da Anvisa vale para os produtos entregues ao Brasil pelo laboratório chinês. 

Confira a divisão de vacinas por estado

Região Norte

Rondônia – 33.040

Acre – 13.840

Amazonas – 69.880

Roraima – 10.360

Pará – 124.560

Amapá – 15.000

Tocantins – 29.840

Total de doses – 296.520

Região Nordeste

Maranhão – 123.040

Piauí – 61.160

Ceará – 186.720

Rio Grande do Norte – 82.440

Paraíba – 92.960

Pernambuco – 215.280

Alagoas – 71.080

Sergipe – 48.360

Bahia – 319.520

Total de doses – 1.200.560

Região Sudeste

Minas Gerais – 561.120

Espírito Santo – 95.440

Rio de Janeiro – 487.520

São Paulo – 1.349.200

Total de doses – 2.493.280

Região Sul

Paraná – 242.880

Santa Catarina – 126.560

Rio Grande do Sul – 311.680

Total de doses – 681.120

Região Centro-Oeste

Mato Grosso do Sul – 61.760

Mato Grosso – 65.760

Goiás – 182.400

Distrito Federal – 105.960

Total de doses – 415.880

Matéria: Estado de Minas

Imprimir
Comentários