Há cerca de um mês, moradores do bairro Geraldo Veloso estão convivendo com um vazamento de esgoto que corre entre a avenida Laranjeiras e a rua dos Pessegueiros.
Um dos moradores entrou em contato com o jornal e a equipe de redação esteve no local, na quarta-feira (25) para conferir a real situação. O esgoto, que vaza de um bueiro, está se acumulando em frente a várias residências, dificultando até a entrada dos carros nas garagens.
De acordo com Dênis Mendonça de Castro, ele e outros moradores entraram em contato com o Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae) quando o vazamento começou e foram informados de que funcionários da autarquia iriam até o local para solucionar o problema. Como até o início desta semana ninguém do Saae compareceu no bairro, na segunda-feira (23), os moradores entraram novamente em contato com a autarquia e, de acordo com Dênis, foram informados que por causa do jogo do Brasil, os funcionários foram dispensados.
?Ligamos para o Saae, por volta das 10h30, e informaram que os funcionários já haviam ido embora por causa do jogo do Brasil. Jogo que aconteceu às 17h. Enquanto os funcionários do Saae e de toda a repartição pública saiam cedo para ver o jogo da Seleção no conforto de casa, nós aqui não temos clima de Copa, devido ao mau cheiro que invade nossas residências?, disse Dênis.
Os moradores estão indignados com o descaso. ?Não temos escolas para nossos filhos, mal temos condução, não temos um bom posto de saúde que possa atender as necessidades de nossa comunidade.Aqui moram pessoas honestas e trabalhadoras e principalmente eleitores, deveríamos ser tratados com mais atenção?, disse um morador.
De acordo com o decreto 6188, definido do prefeito Moacir Ribeiro, no dia 26 de maio, nos dias de jogos do Brasil na primeira fase as repartições públicas teriam ponto facultativo a partir das 12h30, menos as atividades contínuas de atendimento à saúde, distribuição e manutenção das redes de água, esgoto, limpeza urbana além do calendário escolar da rede municipal de ensino que não poderão sofrer interrupção.
A medida definiu o encerramento das atividades a partir das 12h30, nos dias de jogo do Brasil, mas ao que parece, no Saae de acordo com o funcionário que atendeu o cidadão Dênis, a parte da manhã também contou como ponto facultativo. Isso em uma cidade como Formiga quenão temtráfego como nas grandes cidades eonde, consequentemente, não se gasta muito tempo no retorno para casa.
O jornal entrou em contato com a Secretaria de Comunicação para saber quando o problema do vazamento será resolvido e por que os funcionários do Saae haviam sido dispensados, obtendo a seguinte resposta: Na época da construção do loteamento, a tubulação de esgoto foi interligada a outra tubulação de diâmetro inadequado e feita de cerâmica, o que favorece os entupimentos. Esses tubos precisam ser trocados por outros de maior diâmetro.
Na quinta-feira (26) o diretor do Saae, Ney Araújo, esteve no local para verificar o problema e já está estudando a melhor forma de resolver essa questão. Terá de ser adquirido material para realização do trabalho, o que já está sendo providenciado.
Sobre o atendimento durante jogos do Brasil, ele permanece sendo feito. O Saae sempre tem equipes de plantão, inclusive nos fins de semana. O que pode ter acontecido naquele dia específico é que havia um acúmulo de demandas a serem atendidas. Porém o Saae já está trabalhando na solução desse problema no bairro Geraldo Veloso.
Por meio da resposta da secretaria pode-se confirmar, mais uma vez, a falta de infraestrutura do bairro Geraldo Veloso e o descaso com os moradores, já que, ao que parece até os materiais serem providenciados, o esgoto continuará descendo rua abaixo.
Quanto ao ponto facultativo dos funcionários do Saae, ou o funcionário passou uma informação equivocada ao morador ou não há funcionários suficientes para atender a população.

Imprimir
Comentários