A etapa inicial do processo de destruição do ozônio estratosférico pelas atividades humanas se dá por meio da emissão de gases contendo cloro e bromo. Por não serem reativos e por não serem rapidamente removidos pela chuva, nem pela neve, esses gases, em sua maioria ficam acumulados na baixa atmosfera.
Quando sobem para a estratosfera sofrem ação da radiação ultravioleta- radiação UV liberando radicais livres que reagem com a molécula de ozônio, formando uma molécula de oxigênio, O2 e uma molécula de óxido de cloro, CIO, provocando a destruição do O3.
O CIO tem vida curta e rapidamente reage com um átomo do oxigênio livre, liberando o radical livre que volta a destruir outra molécula de O3. Um único radical livre de cloro é capaz de destruir 100 mil moléculas de ozônio, o que provoca a diminuição da camada de ozônio e prejudica a filtração da radiação UV.

print
Comentários