O resultado do plebiscito realizado na semana passada mostrou que a maioria dos votantes queria a construção de uma unidade de saúde no local onde hoje funciona uma quadra esportiva no bairro Areias Brancas. O projeto foi votado nesta segunda-feira (3), na Câmara Municipal.
Por 8 votos a 1, o projeto foi aprovado, apenas o vereador José Gilmar Furtado (Mazinho/DEM) foi de encontro a vontade popular e votou contra a desapropriação da quadra.
Houve apenas uma emenda modificadora do vereador Gonçalo Faria/PSB, pois, na verdade, não será construído um posto de saúde e sim uma Unidade Básica de Saúde (UBS), a diferença é mais no sentindo estrutural. Gonçalo Faria sugeriu ainda que a Prefeitura estudasse a alternativa de se reformar a quadra e que se faça um comodato com a associação de moradores daquele bairro, para que a própria comunidade faça a guarda do local.
Antes da votação, o presidente do Legislativo, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB), disse que, se desse empate, ele votaria a favor da população, mesmo achando um equívoco do Executivo esse projeto. Segundo ele, era uma ?decisão de Sofia?, já que não apresentaram alternativas para a população.
O líder do governo na Câmara, Eugênio Vilela/PV, comentou que a primeira reunião do Executivo com a comunidade teria sido um ?ato secreto?, já que quase ninguém teria ficado sabendo. Por isso, o Legislativo teria decidido fazer outra audiência pública e, não satisfeito com o resultado pela pouca participação, optou-se pelo plebiscito. O vereador fez um ?apelo final? para que o Executivo reveja a questão e não faça a UBS na quadra, que se sensibilize com a decisão.
Moacir Ribeiro/PMDB voltou a enfatizar que não era a favor de se demolir a quadra, que era um erro muito grande. Segundo ele, mesmo como voto de protesto, estaria a favor do povo, mas também queria que fosse apresentada uma alternativa.
Edmar Ferreira/PT mora próximo ao local, disse que já desfrutou da quadra, mas que, infelizmente, ela não funciona mais, pois não tem ninguém para cuidar dela e se reformarem e colocarem um vigia terão que fazer o mesmo com todas as quadras da cidade.
Rosimeire Mendonça (Meirinha/PMDB) comentou que destruir a quadra não seria o melhor, mas já que a população quer e a administração municipal não deu outra opção, votaria de acordo com a comunidade.
Mazinho/DEM reafirmou que é contra a demolição da quadra, pois a população quer as duas coisas: o posto de saúde e a quadra de esportes. José Geraldo da Cunha/PMN disse que votaria a favor em respeito à comunidade, de acordo com o plebiscito. Cid Corrêa também defendeu que fosse encontrada outra solução, mas votou a favor da desapropriação da quadra.

print
Comentários