Os vereadores decidiram destrancar a pauta de votações de projetos na Câmara Municipal durante a reunião que ocorreu na quarta-feira (14), em função do feriado do dia 12. Durante a sessão, eles falaram da importância em dar continuidade ao desenvolvimento da cidade e sobre a coletiva de imprensa do prefeito Aluísio Veloso/PT ao lado dos secretários municipais, ocorrida na quinta-feira (8). O destrancamento foi feito sem as presenças dos vereadores Edmar Ferreira/PT e Cid Corrêa/PR, que estavam viajando.
Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/ PCdoB), na condição de presidente do Legislativo, anunciou vamos destrancar a pauta na segunda-feira (19), lutei tanto para chegar até aqui e não seria dos meus princípios atrasar o desenvolvimento da cidade. O prefeito é de pouca conversa e não tem o hábito de visitar as obras no município, disparou
Sobre a sugestão do prefeito para os vereadores pararem de dar cartão vermelho e calçarem as sandálias da humildade, o vereador José Gilmar Furtado (Mazinho/DEM) discordou. Ele disse que iria levantar o passado do prefeito em jornais da época em que ele era vereador, chamou o prefeito de ditador e disparou: Se eu achar que o senhor merece um cartão vermelho, o senhor vai ganhar.
Para simbolizar o destrancamento da pauta, o vereador Gonçalo Faria/PSB levou uma chave de papelão para o plenário e disse quero deixar bem claro que nunca quis o trancamento da pauta e que, na próxima segunda, voltaremos a votar projetos nesta Casa.
Moacir Ribeiro/PMDB também ressaltou a importância do destrancamento da pauta. Acho que quem tiver divergência com o prefeito deve resolver com ele, pois a população não pode sair perdendo por causa de ´picuinhas´. O povo quis o Aluísio como prefeito. Temos também que reconhecer que o prefeito fez coisas muito importantes para os formiguenses. O quanto a cidade se desenvolveu nesta administração.
O vereador Eugênio Vilela/PV ressaltou: em nenhum momento coloquei o veto para o trancamento da pauta, referente ao projeto de água pluvial. Seria insanidade de minha parte. Eugênio comentou ainda sobre a fala do secretário de Comunicação Túlio Fonseca, de que o homem mais importante da cidade seria o prefeito. Ele é o mais importante dentro do poder Executivo. Na Câmara, é o presidente do Legislativo, Reginaldo Henrique dos Santos. A soberba é um dos pecados capitais. O prefeito deveria confessar sendo um homem tão religioso.
Eugênio Vilela alegou ainda que estão querendo colocar a população contra o G5, fazendo ´picuinha´ com o trancamento da pauta. Somos da oposição sim, e qual o problema nisso. É a mesma coisa de um jornal fazer o editorial com a opinião que ele quiser. Estão tentando passar para a opinião pública que a Câmara vá atrapalhar o desenvolvimento da cidade, completou.
A vereadora Rosimeire Ribeiro/PMDB parabenizou o presidente da Câmara pelo destrancamento da pauta e disse que ao invés de instigar a população contra a prefeitura, o certo seria unir forças. Não gosto muito de falatório, gosto é de agir, já que nossa missão aqui é legislar. O certo é ir à administração e ver o problema de perto, ao invés de ficar olhando de longe e criticando.
O vereador José Geraldo Cunha (Cabo Cunha/PMN), disse que, às vezes, é mais importante fiscalizar do que buscar verbas para a cidade. O vereador criticou ainda que quem manda na cidade são os secretários. O Executivo não é de diálogo, mas ele pode nos chamar para conversar, argumentou.
A reunião da Câmara teve uma inovação, pois o vereador Cid Corrêa/PR, que estava viajando, ligou diretamente de Belo Horizonte pelo celular para falar ao vivo com os outros vereadores e com os ouvintes da rádio, manifestando seu apoio à decisão de destrancar a pauta.
O presidente da Câmara, Dr. Reginaldo, disse que o prefeito não suporta o papel fiscalizador do Legislativo, e que, cada vereador tem o direito de se posicionar do jeito que quiser. Ele sabe que os R$ 35 milhões que a Prefeitura poderia perder é uma inverdade. O prefeito é o maior ´lobo em pele de cordeiro´. Acabou a moleza, a partir de agora ele vai ter que sair do gabinete e ir para a rua, contra-atacou.
Dr. Reginaldo disse ainda que o prefeito é omisso com as obras públicas. Deve exigir que ele cumpra a Lei Orgânica e não se esconda atrás de secretários. Ele está acostumado à bajulação e puxa-saco. Essa mudança fará bem à cidade, a serem menos ´vaquinha de presépio´. Não vamos abaixar a cabeça, esse é um enfrentamento crítico e respeitoso. As coisas mudarão, houve uma verdadeira evolução na Câmara, garantiu.
Fica a expectativa para a volta das votações na reunião da próxima segunda-feira (19), pois cerca de 30 projetos de interesse coletivo aguardam para serem aprovados.

print
Comentários