Os vereadores de Divinópolis já custaram mais R$2 milhões aos cofres públicos nos cinco primeiros meses de mandato na nova legislatura. O levantamento foi feito pela reportagem do Gazeta do Oeste, com base nos dados publicados pelo Portal da Transparência e de acordo com números oficiais do controle interno do Legislativo. De janeiro a maio, os edis gastaram mais de R$57 mil com os gabinetes e mais de R$62 mil para pagamento dos assessores parlamentares. Conforme os dados, o vereador que mais gastou com gabinete foi Marcos Vinícius (PROS). O edil gastou de janeiro a maio R$7.458,45. Estão incluídas despesas com material de consumo, telefonia móvel, combustível, selos e telefonia fixa.

O vereador que menos teve despesas com o gabinete foi Roger Viegas (PROS). O edil gastou apenas R$947,40 em cinco meses. O segundo vereador que teve mais gastos com gabinete foi Eduardo Print Júnior e o terceiro foi o presidente da Casa, Adair Otaviano (PMDB). De acordo com a Controladoria Geral da Câmara Municipal, os vereadores têm um limite para gastarem com os gabinetes. As despesas são limitadas por pontos. Os edis podem gastar até 300 pontos com materiais de consumo, com material para postagens e correspondências, o limite é de 1.846 pontos. Já com combustíveis, o limite é de 172 litros de gasolina, e telefonia móvel é somente a assinatura. A despesa com telefonia fixa são permitidas apenas chamadas locais.

Em cinco meses de mandato, os vereadores já gastaram R$ 57.191,61 com seus gabinetes. Além dos gastos com os gabinetes, os edis têm ainda uma verba de R$15.557,96 para ser gasta com os seus assessores. Cada vereador tem quatro assessor, sendo um coordenador político, um assessor de relações parlamentares, um assessor de relações comunitárias e um assessor de articulação política. Ambos ganham R$6.372,49, R$ 4.437,97, R$ 2.275,89 e R$ 2.471,61, respectivamente. Constam no Portal da Transparência da Câmara Municipal os salários de fevereiro a maio. Em quatro meses, cada vereador gastou R$ 62.231,84 com os seus assessores. Ao todo, os quatros assessores de cada um dos 17 vereadores custaram para os cofres públicos mais de R$ 1 milhão.

Salários

A conta passa os R$2 milhões quando adicionamos a toda esta soma os salários dos vereadores. Os edis ganham mensalmente R$ 10.645,13. Em cinco meses, cada vereador custou aos cofres públicos R$ 53.225,65. Ao todo, os 17 edis custaram R$ 904.836,05. Somando os gastos com os gabinetes, com os assessores e os salários dos vereadores, tudo custou R$ 2.019.968,94.

VEREADOR JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO TOTAL
Adair Otaviano 1.115,52 1.054,59 1.450,78 1.250,44 1.282,66 4.903,55
Ademir Silva 834,95 751,98 717,75 402,66 963,86 3.671,20
César Tarzan 612,36 589,88 1.187,30 1.091 1.162,19 4.642,73
Cleitinho Azevedo 401,34 410,54 290,03 279,71 281,58 1.663,20
Delano Santiago 376,3 809,64 634,41 546,32 616,25 2.982,92
Edson Sousa 528,3 408,41 541,95 416,99 549,52 2.445,17
Eduardo Print Jr 771 1.127,49 1.522,36 1.100,46 1.153,17 5.674,48
Janete Aparecida 524,37 816,02* 807,76* 391,77 723,21 3.263,13
Josafá Anderson 698,63 986,83 1.038,32 723,64 907,79 4.355,21
Marcos Vinícius 1.568,92 1.289,22 1.615,48 1.406,97 1.577,86 7.458,45
Nego do Buriti 174,6 310,97 502,56 321,07 401,69 1.710,89
Raimundo Nonato 132,69 192,97 306,35 287,97 489,55 1.409,53
Renato Ferreira 620,09 512,82 737,00 676,34 955,08 3.501,33
Rodrigo Kaboja 93,88 548,03 903,07 384,78 738,95 2.668,71
Roger Viegas 169,89 212,58 360,48 59,48 144,97 947,4
Sargento Elton 467,95 603,06 529,76 536,87 497,78 2.635,42
Zé Luiz da Farmácia 480,11 705,44 439,97 841,18 791,59 3.258,29
TOTAL 57.191,61
*sem diárias e viagens

 

 

Fonte: G37 ||

Imprimir

Comentários