Na reunião da Câmara Municipal da semana passada, os vereadores voltaram a ter divergências por causa do projeto de resolução 005/2009, que estabelece normas sobre a cota-parte de cada vereador referente ao valor orçado anual para manutenção de viagens.
Depois de um ferrenho embate e de novamente o projeto ser retirado da pauta de votações, José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha/PMN) sugeriu que se acabassem com as diárias e a maioria dos vereadores concordou de imediato. O presidente da Câmara, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB) disse que estudaria um projeto para acabar de vez com as diárias de viagens. Mas, na reunião realizada na quarta-feira (9), os vereadores aprovaram por unanimidade o limite de R$4 mil por ano para cada um viajar.
Desta vez, a votação do projeto que limita os gastos com diárias não teve brigas.
O vereador Cabo Cunha fez uma comparação entre as diárias dos vereadores e as despesas com viagens do prefeito Aluísio Veloso/PT, que teria gasto aproximadamente R$37.600 com diárias em pouco mais de três anos.
Os vereadores Gonçalo Faria/PSB e Moacir Ribeiro/PMDB saíram em defesa do prefeito, falando dos recursos que ele angariou. O vereador Cid Corrêa também se manifestou:?Acho errado também a diária do motorista que leva representantes da cidade ser de apenas R$30?, reclamou.
Dr. Reginaldo disse que os vereadores estão ali para legislarem a verba municipal, assim como a estadual e a federal. ?Formiga tem 151 anos e ainda não tem uma sede do Legislativo. Sabemos que alguns vereadores extrapolam nas diárias e com telefones?. Eugênio Vilela/PV pediu que fosse encerrado de vez esse assunto de diárias na Câmara.
O vereador Moacir Ribeiro chegou a dizer que derrubariam o projeto, mas ele e os outros vereadores voltaram atrás. ?Resolvi por vontade própria. Já estava decidido de cinco vereadores votarem contra, mas faço um apelo aos demais colegas que todos votem a favor?.Moacir Ribeiro voltou a dizer que não viaja mais em carros da Câmara, até mesmo porque os gastos dele já estão próximos do limite de R$4 mil. ?Quando quiser vou no meu próprio carro, e quando as pessoas me procurarem para pedir ajuda, direi para elas procurarem a Prefeitura ou a Secretaria de Saúde?.
O vereador Gonçalo Faria contou que realmente cinco vereadores se reuniram e planejaram um tipo de votação. ?Cada um vota de acordo com a sua consciência. Acho ainda que deveríamos evitar certas discussões no plenário e sim um redirecionamento aos vereadores, uma vez que a Casa está sendo ?axingalhada? e que os vereadores estão usando a Câmara como palanque.?
O presidente Reginaldo dos Santos disse que a sociedade não aguenta mais a falta de limites em vários setores. ?Essa Câmara tem que ter cara de Câmara?, disparou.
Em entrevista ao jornal Nova Imprensa e ao portal Últimas Notícias Dr. Reginaldo explicou que, mesmo tendo sido aprovado o projeto que limita os gastos dos vereadores, continua em estudo o projeto para acabar de vez com as diárias, mas depende de modificação na Lei Orgânica Municipal (LOM). Se a assessoria jurídica da Câmara constatar que é legal acabar com as diárias, será criado o projeto ?diária zero?.

Imprimir
Comentários