Continuam as cobranças e a expectativa da população para o concurso público da Prefeitura de Formiga. O projeto que cria cargos de provimento efetivo já foi remetido a Câmara em julho deste ano e aguarda a aprovação dos vereadores, que estão analisando detalhadamente a proposta, inclusive os cargos e principalmente os salários.
Esta semana, os vereadores questionaram os níveis exigidos e os baixos salários, em especial para o cargo de professor. Como alertou José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha/PMN), o nível elementar alfabetizado, por exemplo, que é inferior ao ensino fundamental, uma categoria (coveiro) ganha mais do que um professor I. No caso o salário proposto para coveiro é de R$508 e para professor I R$494,81 cujo nível exigido é superior.
No nível fundamental completo, em alguns cargos ganha-se quase R$300 a mais do que professor. Neste caso, os salários para motoristas e operadores de máquinas são de R$716, 77 contra R$494,81 para professor I e R$574,14 para professo II, a diferença é de R$142,63 e R$221,96 respectivamente. No nível médio, também tem salários maiores do que os de professores, que estão no nível superior.
O vereador Eugênio Vilela/PV ressaltou que fica caracterizada a completa falta de compromisso dos governos municipais, estadual e federal e fez um protesto quanto a esse disparate, uma vez que os salários para professores não paga o valor da faculdade, segundo ele.
Desta forma, os vereadores ficaram de agendar uma reunião com a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor) para discutirem o projeto e os salários propostos. Deve-se ressaltar que existe em andamento um plano de cargos e salários para a área da educação, assim, os valores propostos sofreriam reajustes.

print
Comentários