Uma denúncia de provável cobrança de propina na Prefeitura foi protocolada nessa segunda-feira (6), na Promotoria de Justiça de Formiga.
Assinada pelo vice-prefeito da cidade, Eduardo Brás Neto Almeida, a denúncia relata uma conversa de Eduardo com um empresário, proprietário de um loteamento em Formiga, que segundo o ofício, teria ocorrido na quinta-feira passada (2).
De acordo com o que foi relatado pelo vice-prefeito no documento entregue ao MP; o empresário lhe comunicara que o atendimento de sua reivindicação (ligação de água e esgoto) no loteamento, estaria vinculada ao pagamento de R$ 30.000,00 ? trinta mil reais – numa operação que ele mesmo chamou de ? toma lá, dá cá -, segundo relata o vice-prefeito. ?Eu darei o envelope com o dinheiro e receberei a ordem de ligação da água.?
Ainda segundo Eduardo Brás, ao conhecer os fatos acima narrados, aconselhou o empresário a não pagar a ?propina? e mais ainda, que comunicasse tudo ao MP. Porém, segundo relato de Eduardo, o empresário temendo danos maiores ao seu empreendimento, decidiu pagá-la afirmando que ?(…) se assim não fizesse, seria muito prejudicado em seus negócios, principalmente no referido loteamento que já estava sendo negociado com uma empresa para a construção de casas populares (…)?.
Diante do ocorrido, o vice-prefeito avisou-lhe que tomaria as medidas cabíveis, entrando em contato logo após a conversa com um dos promotores do município. Para ratificar as denúncias, subscreveu um ofício contando todo o teor da conversa com o empresário e este documento foi protocolado nessa segunda-feira (6) na sede do Ministério Público para que o órgão investigue a grave denúncia e de imediato, deu ciência do mesmo a órgãos de imprensa.
Cópia do documento foi também enviada à Câmara Municipal e foi objeto de menção, ainda que parcial, por parte do vereador Cabo Cunha, durante o expediente final da sessão de hoje.
O presidente da Câmara que juntamente com alguns vereadores teve acesso à cópia do ofício que contém as graves denúncias, disse que tão logo o documento esteja protocolado oficialmente na Câmara, designará uma Comissão Especial para averiguar o caso, cumprindo assim o dever do Legislativo de fiscalizar o Executivo.
Ao final de seu ofício, diz o vice-prefeito Eduardo Brás Neto Almeida que traz ao conhecimento do MP as graves denúncias que, em tese, caracterizam crimes capitulados no Código Penal Brasileiro que estão sendo praticados por membros da atual administração municipal de Formiga e requer que todas as providências legais sejam tomadas, com a instauração do competente procedimento investigatório e demais providências decorrentes.
O portal já entrou em contato com a Prefeitura em busca de um posicionamento sobre o caso e aguarda a resposta.

Atualização às 18h45:
O secretário de comunicação da Prefeitura Municipal de Formiga, por telefone, a respeito do assunto acima relatado informou que: ?A denúncia é irresponsável, descabida e inverídica. Ações por denunciação caluniosa, injúria, calúnia, difamação e quaisquer outras cabíveis, serão movidas imediatamente?.

Imprimir
Comentários