O nosso secretário Jorge Zaidan, atual responsável pelas pastas de Gestão Ambiental e Desenvolvimento Econômico da administração Moacir Ribeiro, ao responder ao questionamento de um jornal sobre a possibilidade de ocorrer novamente enchentes no município, isto em razão dos rios Mata Cavalo e Formiga estarem sujos e repletos de mato (segundo descrito na própria matéria), ele foi sucinto e objetivo ao responder que “(…) NÃO, O QUE CAUSA ENCHENTE É O VOLUME DE ÁGUA DE CHUVAS (…)”.

E não é que ele tem razão? Sem elas, as águas de chuvas, em especial as torrenciais, nenhum de nós viu, por exemplo, um bueiro entupido de lixo, ou um encanamento obstruído por material de construção, areia, pedra ou brita, ser causa do problema.

Resumindo, em período seco não há mesmo, a menor possibilidade de enchente!

E lá no final da elucidativa reportagem, o entrevistado que, por sinal é ombudsman do mesmo diário, acalma a população ao afirmar que: “se limpar a vegetação que cresce no rio, o mato crescerá de novo, porque o adubo, que vem do esgoto, está ali presente”.

 

Mesmo sem saber por que razões o mato por aqui cresce por todos os cantos de ruas e vielas, apesar de que por elas não corra o esgoto (fonte de adubo), em especial junto ao meio fio, concordamos com o secretário. Para perguntas óbvias, imbecis, o melhor remédio é mesmo respostas idem. É bem provável que D. Dilma também assim pensou, quando nos sugeriu estocar vento!

Imprimir