A retomada dos voos comerciais no Aeroporto Brigadeiro Cabral em Divinópolis deve ocorrer ainda neste mês. A informação é do secretário de Desenvolvimento Econômico, José Alonso Dias.

Segundo ele, no fim da próxima semana deve ser assinado o contrato com a nova empresa que vai administrar o aeroporto na cidade. Alonso não informou o nome da empresa que fará a gestão do aeroporto.

O secretário informou, no entanto, que são empresas reconhecidas pela Agência Nacional de Aviação (Anac) e pela Azul Linhas aéreas. Em nota, a Azul informou que mantém o interesse em operar em Divinópolis e aguarda a regularização do aeroporto para retomar os voos na cidade.

Os voos da Azul, única empresa comercial que operava na cidade, estão suspensos desde o dia 30 de março, devido a um impasse financeiro envolvendo a Prefeitura e a Socicam, empresa que fazia a gestão do aeroporto. Desde então, diversas negociações envolvendo a retomada dos voos ocorrem no município.

Tentativa de contrato

No dia 20 de julho, a Controladoria Geral do município barrou o contrato que nomearia a nova administração do Aeroporto Brigadeiro Cabral. Na ocasião, a Prefeitura informou que as exigências aos contratos com o Executivo passam também por legislação própria vinda do setor aeroviário brasileiro e que, por isso, era necessária a adequação e afinidade com as normas deste tipo de serviço.

Em nota, a Prefeitura também disse que o aeroporto da cidade pertence à União e está cedido ao Município por um convênio.

O contrato de convênio barrado pela controladoria previa que a iniciativa privada repassasse R$ 55 mil mensais para a nova empresa responsável pela gestão do aeroporto. A Prefeitura ficaria responsável pelo repasse R$ 42 mil, mesmo valor pago à Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços (Emop), atual administradora do local.

Contudo, segundo Leonardo Gabriel, presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) e membro do Grupo Gestor, além de apontar as irregularidades existentes, a Prefeitura modificou a proposta.

Dívida

Segundo o Executivo, o município devia R$ 2.664.000 à Socicam até fevereiro. A dívida é referente a 18 meses de repasses que ficaram pendentes da administração anterior.

No dia 27 de março, pouco antes de a Socicam encerrar o contrato com o Município, a Prefeitura de Divinópolis informou que pretendia reajustar o aluguel de hangares do aeroporto para conseguir levantar recursos e, assim, manter os voos comerciais em atividade.

 

Fonte: G1||

print

Comentários