Redação Últimas Notícias 

A desova irregular localizada no prolongamento da rua Euclides da Cunha, no bairro Água Vermelha, continua causando problemas. Desde abril um incêndio na área tem causado diversos transtornos aos moradores da região que foram acometidos por doenças respiratórias por inalarem a fumaça mal cheirosa provinda do lixão.

Em maio, após tentar conter as chamas com água, o Corpo de Bombeiros declarou que a ação não seria suficiente. Diante da situação, a Defesa Civil realizou uma vistoria no local para conferir se a cratera oferecia perigo às residências e aos moradores.

A Prefeitura chegou a divulgar na época que havia contratado uma empresa da cidade de Esmeraldas para solucionar o problema.  Apesar das ações das secretarias de Obras e Gestão Ambiental que realizou no local algumas interferências visando à estabilização do talude a montante da área de preservação, o lixão entrou em combustão novamente.

Nessa semana, a diretoria das obras sociais do bairro Nossa Senhora Aparecida/Água Vermelha protocolou um ofício junto à Prefeitura. Por meio do documento, os moradores relatam a situação do lixão e exigem uma solução imediata para o problema. Em resposta ao ofício, o prefeito Eugênio Vilela marcou uma reunião com os moradores para a próxima quarta-feira (29).

Ao Últimas Notícias a secretária de Gestão Ambiental, Giovana Borges informou que a situação do terreno dificulta as ações. Desta forma, a pasta está estudando uma nova estratégica técnica para solucionar o problema sem colocar em risco operadores de máquina e a própria população.

Já o vereador Flávio Martins que interviu pelos moradores informou que se a Prefeitura não encontrar uma solução urgente, a população local solicitará a intervenção do Ministério Público e de órgãos ambientais competentes.

Imprimir

Comentários