Redação Últimas Notícias

Um incêndio de grandes proporções foi registrado na manhã desta quinta-feira (19), em um bambuzal localizado às margens do rio Mata Cavalo, na avenida Paulo de Brito,  bairro Vila Ferreira.  O incêndio atingiu uma contenção de pneus e chegou próximo a duas residências que só não foram atingidas devido ao trabalho ágil do Corpo de Bombeiros.

Os estouros dos bambus secos assustaram os moradores e pedestres que passavam pelo local. De acordo com os residentes da região, a Prefeitura estava realizando a limpeza da área e o fogo foi ateado nas plantas que haviam sido cortadas. “Solicitamos a Prefeitura a limpeza da área, pois estávamos presumindo que isto iria ocorrer”, informou um morador, que disse ainda ao Últimas Notícias que os funcionários da Prefeitura estavam cortando as plantas em um dia e recolhendo os restos no outro dia.

O fogo foi debelado por militares do Cobom com o auxílio de um caminhão pipa do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae).

No Novo Horizonte

No final da tarde dessa quarta-feira (18), outro foco de incêndio em bambuzal foi registrado em Formiga. O incêndio criminoso ocorreu ao lado da igreja São Miguel Arcanjo, na rua Antônio Rodrigues Nunes Neto, no Novo Horizonte.

De acordo com uma moradora da via, por pouco o fogo não atingiu a igreja. “Por sorte não houve uma tragédia, pois, no interior da igreja há vários materiais inflamáveis”.

Conforme o Corpo de Bombeiros, as equipes não puderam atender a ocorrência devido à grande demanda. O Cobom possui apenas dois caminhões tanque que, no momento do acionamento, estavam contendo outros focos de incêndio.  Ainda segundo os militares, estão ocorrendo tantos focos na cidade que não há tempo hábil para reabastecer os caminhões de água e também não há equipe suficiente para atender todas as chamadas.

Qualidade do ar

De acordo com a chefe da Defesa Civil, Vera Moreira, o grande número de incêndios que tem ocorrido nos últimos dias em Formiga prejudica ainda mais a qualidade do ar na cidade. “O município esta em estado de alerta laranja devido à baixa umidade do ar e da onda de calor. Além de piorar a qualidade do ar, a fumaça acentua ainda mais a névoa seca que predomina na cidade”.

Vera alerta ainda que inalar fumaça agrava os problemas respiratórios comuns no período de tempo muito seco.  Ela solicita que as pessoas se conscientizem, pois, além de  colocar a vida de outras pessoas em risco, dos malefícios para a saúde, há também os gastos com as operações de combate a incêndio.  “Atear fogo é crime e o responsável poderá ser preso e responder na Justiça”.

Imprimir